19 de janeiro de 2009

Restaurante Panorâmico de Monsanto

(fotografias de João Brito Geraldes, Arquivo Municipal de Lisboa)


Em mais uma iniciativa positiva, os Cidadãos por Lisboa vão apresentar uma Proposta que visa encontrar um destino para o Restaurante Panorâmico de Monsanto.
Uma das hipóteses é que a reabilitação do edifício de 1968, da autoria do arquitecto Chaves da Costa, há anos abandonado e com o interior bastante danificado, seja paga pelas verbas do Casino Lisboa.
O edifício, propriedade do muncípio de Lisboa, com 7 mil metros quadrados integra várias obras de arte, como painéis e altos-relevos de artistas como Querubim Lapa e está classificado como imóvel de valor concelhio.
De restaurante a discoteca, têm sido vários os seus destinos, mas por razões diversas, há quase 10 anos que se encontra fechado. Ideias para o local também têm sido muitas: desde Observatório do Ambiente a sede da protecção civil e dos bombeiros. Mas resultados, nenhuns.
Eu pensaria na extensão de um museu, como o Museu do Chiado, que há anos não consegue encontrar uma solução que lhe permita expor o enorme acervo de arte contemporânea de 1850 à actualidade, que tem guardado nas suas reservas. Já se pensou no alargamento para as instalações do Comando da PSP, no Chiado e até na criação de um pólo/extensão na Gare Marítima de Alcântara. Mas todas as hipóteses fracassaram.
Esse pólo seria desenvolvido/gerido pelo Ministério da Cultura e pela Câmara de Lisboa e dele fariam parte igualmente um restaurante, uma cafetaria, uma loja e uma pequena sala de conferências/auditório, que permitissem criar um equipamento moderno e atractivo que valorizasse e divulgasse este edifício singular. Com esses objectivos, seria criada uma rede de autocarros gratuitos que partiriam do Marquês de Pombal e celebrados protocolos, nomeadamente, com o Turismo de Lisboa e com o Ministério da Educação. O projecto de recuperação, para além do Instituto dos Museus e da Conservação e do Departamento de Cultura da CML, seria acompanhado pela Ordem dos Arquitectos, de forma a respeitar o mais possível a traça existente. O financiamento podia ser feito, como é proposto, em parte com verbas do Casino Lisboa que cabem ao município e o restante por verbas do Ministério da Cultura.

2 comentários:

vanessa disse...

O Magnifico "Restaurante Panorâmico de Monsanto fez-me lembrar o Cinema Eden e de como algures, salvo erro, nos finais da década de 80, houve a excelente ideia de organizar uma exposição sobre a obra do arquitecto Cassiano Branco naquele espaço.
Segundo julgo recordar-me, o cinema Eden estava entao, encerrado e a exposição veio despertar o interesse e a mobilização pública pelo edificio.
Em menos palavras, as pessoas ao conhecerem, apaixonaram-se pelo Cinema Eden.
Agora, na mesma linha, enquanto superirmente não decidem o futuro do Restaurante Panorâmico de Monsanto, alguém podia abrir o local a visitas, simplesmente para conhecermos o Restaurante, por si. Melhor ainda, se apresentassem uma exposição da obra do respectivo arquitecto.
Podiam contar com a minha visita, porque adoro a arquitectura desta época.

Henrique Relogio disse...

Seria excelente recuperar o espaço.