4 de fevereiro de 2010

Cadeiras

Quando o Mayor Bloomberg e a responsável pelo trânsito de Nova York, a carismática comissária Janette Sadik-Khan, decidiram substituir carros por cadeiras e ruas de trânsito por locais de convívio, uns chamaram-lhes loucos e outros brilhantes.

Quem é que se sentaria no meio de uma via em Times Square? E como ficaria o trânsito?

Do género Baixa e Rua do Arsenal em Lisboa?....

Um ano depois, a maior parte das respostas está dada. Há imensa gente que se senta nas vias outrora repletas de carros. As cadeiras de vários tipos conquistaram o asfalto e o trânsito flui com a normalidade típica de Nova York. 
Nalguns casos melhor, noutros pior.

A medida tem uma importância enorme e demonstra que mesmo numa zona de uma enorme metrópole, com imenso tráfego e uma gigantesca circulação de pessoas, quando uma medida é bem pensada e bem executada, criando alternativas e proporcionando condições para a sua eficácia, mesmo que muito arrojada e inovadora, tem sucesso. Nova York é sempre um exemplo citado para o bem e para o mal. Neste caso, a medida devia servir de exemplo a muitos catedráticos do tráfego que há anos complicam o trânsito nesta pequena Lisboa.

2 comentários:

Anónimo disse...

quando se tem vontade
e principalmente quando há capacidade de decidir e fazer, os espaços públicos das cidades podem ser diferentes e ter cadeiras...
Acontece em Times Square, NY, Fantástico!
Em Lisboa o que é que se passa com o espaço público?
Praças que não são utilizadas por ninguém, ciclovias inacabadas ou que não vão dar a lado nenhum, passeios mal tratados, buracos...
Assim é impossível desfrutar e usar cadeiras em Lisboa! Sim, apesar do clima ser melhor!

Anónimo disse...

Já estive em NY algumas vezes. Gosto imenso da cidade, acho-a trepidante mas bem organizada. No entanto uma das coisas que me incomodou foi a poluição... não me parece que a ideia seja assim tão boa...