30 de junho de 2014

Em 3 anos...


Em junho 2011, António Costa dizia ser impossível acumular o cargo de secretário-geral do PS com a presidência da Câmara de Lisboa: “Não é possível acumular a liderança do PS e a presidência da Câmara Municipal de Lisboa. O PS precisa de um secretário-geral a tempo inteiro e o município de Lisboa de um presidente com dedicação exclusiva”.

E acrescentava: “Tenho a certeza que os meus camaradas do PS são os primeiros a compreender que honrar a confiança que em mim depositam os lisboetas, cumprir o compromisso que assumi com a cidade que me elegeu, exercer com total paixão as funções públicas que me estão confiadas, é não só meu dever, como o melhor contributo que posso dar para credibilizar a política e a prestigiar o próprio Partido Socialista”.


Ontem, segundo o jornal "i", António Costa terá dito que mesmo que vença as primárias no Partido Socialista marcadas para setembro de 2014, irá ficar à frente da Câmara de Lisboa até às eleições legislativas. Ou seja, fica na presidência do PS e da Câmara de Lisboa,

O contexto seria seguramente diferente em 2011. Mas mudou assim tanta coisa em 3 anos?...

O país precisa de um Governo corajoso e credível, de governantes dedicados e apaixonados, de políticas a longo prazo. E Lisboa precisa de ter finalmente alguém que não esteja na presidência da Câmara a pensar noutra coisa. De ser pensada e vivida a 10/15 anos.

Já chega!